Vamos consumir mais 30% de energia em 2040

O mundo deve prepara-se para que a procura de energia dispare até 2040. Agência Internacional da Energia avisa que será como acrescentar outra China e outra Índia à demanda global.

“A economia global cresce a uma taxa média anual de 3,4%, a população vai expandir-se dos 7.400 para os 9.000 mil milhões de pessoas até 2040 e vai viver-se um processo de urbanização que será necessário agregar o equivalente a uma cidade do tamanho de Xangai à população urbana do mundo a cada quatro meses”, perspetiva a Agência Internacional de Energia (AIE) no seu relatório, reproduzido hoje no El Pais.

De acordo com o mesmo documento, o setor energético irá viver mudanças profundas, com novas potências na produção e um volte-face nas fontes de energia que darão luz e calor à humanidade. O objetivo passa por evitar que as emissões de gases também cresçam porque, segundo a AIE, o mundo não está na senda de cumprir o Acordo de Paris.

Com uma procura em alta, o gás natural ganhará um forte protagonismo no futuro, o mundo não dirá adeus ao petróleo e as energias renováveis continuarão a ganhar terreno ainda que o grande objetivo passe por melhor a eficiência tecnológica e a sua rentabilidade.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Corte das novas pensões antecipadas recua para 13,83% em 2023

As pensões antecipadas que vierem a ser iniciadas no próximo ano vão sofrer cortes menores do que este ano. Redução da esperança média de vida aos 65 anos causada pela pandemia explica esta evolução.

Sentimento económico na UE e zona euro aumentou pela primeira vez desde fevereiro

Por sua vez, o indicador de expectativas de emprego (EEI) aumentou (+1,4 pontos para 106,3 na UE e +2,0 pontos para 107,4 na área do euro) em novembro.
Comentários