“Venda as ações do Facebook”: a surpreendente recomendação de um ‘analista robot’

A máquina foi criada com o intuito de ajudar os analistas a tomar decisões mais imparciais, tendo em conta o crescente descrédito dado a analistas humanos, que se acredita que sejam cada vez mais influenciados por interesses pessoais ou de terceiros.

A consultora de serviços financeiros Wells Fargo recomendou aos seus clientes a venda de ações da multinacional Facebook, em outubro, surpreendendo os analistas e outras corretoras que mantiveram expectativas positivas sobre a cotada. O mais surpreendente é que a decisão não foi tomada por nenhum humano, movido por interesses ou recomendações pouco confiáveis, mas sim por um robô, programado para dar a recomendação mais imparcial que possível.

O robô foi criado pelo analista Ken Sena, da Wells Fargo, em conjunto com o antigo cientista Bryan Healey. Batizado com o acrónimo AIERA (Artificially Intelligent Equity Research Analyst), o robô é capaz de rastrear as ações de mais de 500 cotadas e formular previsões diárias, semanais e gerais sobre a sua evolução ao longo do tempo.

A máquina foi criada com o intuito de ajudar os analistas a tomar decisões mais imparciais, tendo em conta o crescente descrédito dado a analistas humanos, que se acredita que sejam cada vez mais influenciados por interesses pessoais ou de terceiros. Embora não adiante pormenores sobre como funciona o AIERA, a imprensa internacional adianta que este está programado consoante uma combinação de tendências fundamentais, técnicas e orientações financeiras.

O cientista afirma que a recomendação de venda das ações do Facebook veio mostrar que a AIERA está disposta a emitir julgamentos despidos de qualquer ligeireza, ao contrário dos analistas que se podem mostrar reticentes em descer repentimente as suas recomendações, preservando os ganhos das cotadas.

Bryan Healey sublinha que a recomendação foi completamente “imparcial – apesar de ter sido a inteligência artificial que estivesse por trás disso – a dizer: ‘olhe, isso é relevante'”.

Ken Sena esclarece, no entanto, que o robô não foi criado com o intuito de substituir os analistas de carne e osso, mas sim funcionar como complemento à sua atividade. “De repente, a AIERA revelou a recomendação de venda, mas nós temos de estar preparados para dar resposta aos nossos clientes”, afirmou Bryan Healey, afirmando que a justificação da recomendação emitida pela Wells Fargo em outubro foi dada um pouco de improviso.

Recomendadas

PremiumAmazon diz que “continua a fazer investimentos” de cloud em Portugal

A empresa norte-americana de computação na nuvem Amazon Web Services (AWCS)está a desenvolver um centro de dados no país, mas não se compromete com uma data de abertura.

re:Invent2022: Tecnologia será fundamental na análise ao risco de incumprimento de créditos

Terceiro e último dia do re:Invent 2022, o palco de networking da Amazon Web Services, que decorreu esta semana em Las Vegas e que contou com acompanhamento integral e presencial por parte do JE. Para fechar, fomos descobrir quais as novidades tecnológicas nos sectores financeiro e do retalho.
Icebot_Hottoast_960x600

Icebot: um robô que serve gelados

A startup brasileira Roboteria criou um braço robótico que é capaz de servir 600 gelados por dia, em quiosques.
Comentários