Wall Street negoceia ‘mista’ ainda penalizada pelos dados da inflação

O tecnológico Nasdaq inverteu a tendência de ontem e sobe agora 0,32% para 11.401,04 pontos.

Reuters

A Bolsa de Nova Iorque está a negociar esta quinta-feira no “mista”, penalizado pelo sentimento negativo decorrente dos dados da inflação anunciados ontem, bem como pelos dados dos preços no produtor que, apesar de mostrarem um abrandamento sequencial.

Apesar de Wall Street ter começado a sessão de quinta-feira com perdas expressivas, continuando o sentimento negativo da Europa, o Nasdaq recuperou nos primeiros minutos da sessão e está agora a negociar no “verde”.

“Estes dados que surgiram acima do esperado, dando indicação de que as pressões inflacionistas deverão ser mais persistentes do que o inicialmente esperado, aumentando o receio de uma postura mais agressiva por parte do Banco Central norte-americano”, explica Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millennium Investment Banking.

O Dow Jones está a cair 0,50% para 31.676,09 pontos, o S&P500 desce 0,52% para 3.918,84 pontos.

Por outro lado, o Nasdaq inverteu a tendência e sobe agora 0,32% para 11.401,04 pontos.

“O dia é também marcado pelos dados de subsídio de desemprego nos Estados Unidos, cuja leitura permaneceu praticamente em linha com a registada anteriormente e com o esperado, indicando que o mercado de trabalho permanece robusto. Em termos empresariais, Lordstown dispara mais de 20%, após conclusão de transação com a Foxconn. Em reações às contas empresariais, a Tapestry e a Sonos reagem positivamente. Já a Walt Disney reage negativamente”, comenta o mesmo especialista.

Recomendadas

BCP e REN lideram ganhos na bolsa de Lisboa

Em contraste ao PSI, nas bolsas europeias a tendência nas principais praças é de desvalorização das bolsas.

IGCP colocou 1.500 milhões a seis e 12 meses, com juros positivos no prazo mais longo

“Portugal veio ao mercado com duas emissões de dívida de curto prazo, colocou em bilhetes do tesouro a 6 meses 625 milhões de euros e a 12 meses 875 milhões de euros. Face ao último leilão comparável assistimos a uma subida nas taxas”, segundo o Banco Carregosa.

IGCP vai ao mercado levantar até 1.750 milhões em dívida a seis e a 12 meses

O IGCP precisou que as maturidades dos BT hoje leiloados são em 18 de novembro de 2022 (seis meses) e em 19 de maio de 2023 (12 meses).
Comentários