Xiaomi vai investir 475 milhões de euros para começar a desenvolver uma tecnologia de condução autónoma

Segundo a marca, a meta é que estes algoritmos da Xiaomi Pilot Technology se tornem «líderes na indústria de veículos eléctricos inteligentes em 2024».

Depois de, em Março de 2021, a Xiaomi ter anunciado formalmente a entrada do mercado dos veículos eléctricos inteligentes, é agora partilhado pela marca chinesa um dos grandes objectivos para este novo desafio.

Naquela que foi a «primeira conferência de actualização de I&D e de profissionais» sobre este tema, a Xiaomi anunciou um investimento de mais de 475 milhões de euros na Xiaomi Pilot Technology. Contudo, este não será um valor para aplicar em todo o desenvolvimento da tecnologia de condução autónoma, mas sim na «primeira fase de I&D».

Além dos 475 milhões, a Xiaomi já garantiu uma equipa com «mais de quinhentos profissionais de classe mundial» para trabalhar neste novo ramo de negócio, número que deve chegar aos «seiscentos» até ao final de 2022.

A marca chinesa lembra ainda que fez uma «série de aquisições valiosas e investimentos estratégicos em empresas upstream e downstream», no valor total de 285 milhões de euros), com o objectivo de «desenvolver, de forma constante, capacidades industriais a médio e longo prazo no domínio da condução autónoma». Um dos exemplos é a compra recente da startup Shendong Technology.

Nesta conferência, a Xiaomi mostrou ainda um vídeo de um teste real com a Xiaomi Pilot Technology (pode vê-lo aqui em cima), um momento que serviu para demonstrar «algoritmos avançados e a capacidade para lidar com uma lista abrangente de cenários» – entre eles, o estacionamento e a passagem por rotundas.

Uma das curiosidades que domina estes avanços da Xiaomi na condução autónoma está no facto de a marca estar a recorrer às suas equipas responsáveis pelo desenvolvimento de smartphones, em concreto as de AI Lab, AI Assistant e Smartphone Camera.

Segundo a marca, a meta é que estes algoritmos da Xiaomi Pilot Technology se tornem «líderes na indústria de veículos eléctricos inteligentes em 2024».

PCGuia
Recomendadas

Nextbitt quer ganhar terreno no exterior enquanto investe no desenvolvimento tecnológico aliado à sustentabilidade

Numa conversa com jornalistas durante a manhã desta quarta-feira, Miguel Salgueiro, partner da NextBITT, deu a conhecer a estratégia delineada pelo grupo para a evolução da sua oferta e da sua plataforma visando os desafios ambientais com os quais o sector se depara.

Mercado das Tecnologias da Informação vai ultrapassar os 5 mil milhões em Portugal este ano, estima IDC

Os especialistas da consultora anteveem ainda que a transformação digital vá representar metade de todo o investimento nacional em TIC o até o final de 2025.

5G pode impactar PIB português em 18 mil milhões de euros até 2030, estima Ericsson

Apesar do enorme potencial, Andrés Vicente, CEO da Ericsson Iberia, aponta severos atrasos na implementação desta tecnologia em Portugal e na Europa. “Ao contrário de outras economias europeias, Portugal não colocou o 5G como vetor independente do PRR”, alerta este responsável em entrevista ao JE.
Comentários