Infarmed considera aprovação da vacina “um passo decisivo” no combate à pandemia

O regulador português congratulou o parecer positivo da Agência Europeia do Medicamento, considerando ser “um passo decisivo” no combate à pandemia

Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde congratulou, esta segunda-feira, considerou que a aprovação para a autorização condicional de comercialização da vacina contra a Covid-19 da Pfizer-BioNTech, por parte da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) é “um passo decisivo” no combate à pandemia do novo coronavírus, considerando que este “marco espelha a mais valia” do sistema europeu de avaliação de medicamentos.

“A etapa hoje concluída com a avaliação favorável desta primeira vacina para prevenir a Covid-19 constitui um passo decisivo no combate a esta pandemia que nos afeta a todos”, referiu o presidente do Infarmed, Rui Santos Ivo, num comunicado enviado às redações.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) aprovou esta segunda-feira o uso da vacina da Pfizer-BioNTech contra a Covid-19 na União Europeia, após uma reunião do Comité dos Medicamentos de Uso Humano (CHMP), que integra peritos de vários Estados-membros da União Europeia, onde se concluiu “que existem dados suficientemente robustos que asseguram a qualidade, segurança e eficácia desta vacina”, indica o Infarmed.

“O Infarmed reconhece publicamente o contributo de todos os seus peritos que de forma dedicada participam nesta avaliação para podermos dar confiança aos nossos concidadãos na qualidade, segurança e eficácia da vacina e que agora continuarão a trabalhar na monitorização da sua utilização”, acrescenta.

A vacina terá ainda de ter uma aprovação final e formal por parte da Comissão Europeia — o que deverá acontecer ainda hoje —, antes de começar a distribuição pelos Estados-membros. Depois de dia 23, a farmacêutica fica autorizada a arrancar com a distribuição do fármaco pelos 27 nos próximos dias de forma a que o processo de vacinação arranque, em simultâneo, a 27 , 28 e 29 de dezembro, como já tinha sido anunciado pelo ministra da Saúde, Marta Temido, e a presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen.

Em Portugal, as primeiras doses deverão chegar já no dia 26 com os centros hospitalares universitário de São João, do Porto, de Coimbra, de Lisboa Norte e Lisboa Central a arrancaram com o programa de vacinação aos profissionais de saúde no dia seguinte.

Relacionadas

Centros hospitalares do Porto, Coimbra, e Lisboa começam a vacinar primeiro. Primeiras doses chegam a 26 de dezembro

Os profissionais de saúde de cinco centro hospitalares do Porto, Coimbra e Lisboa vão receber as primeiras doses da vacina da Pfizer-BioNTech contra a Covid-19. Segundo a ministra da Saúde, Portugal deverá receber as primeiras unidades a 26 de dezembro.

Vacina da Pfizer-BioNTech aprovada pelo regulador europeu. Vacinação arranca a 27 de dezembro

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) emitiu um veredicto positivo sobre a primeira vacina da Covid-19 após uma reunião antecipada do comité de peritos. Primeiras doses chegam a Portugal a 26 de dezembro.
Recomendadas

Inflação pode retirar competitividade às empresas portuguesas

Responsável da Fundação AIP considera que os custos nos transportes, aliados ao atual quadro político poderá levar a que esta não seja a melhor altura para o sector empresarial se expandir para os mercados mais longínquos. Investir na vertente digital é outro dos desafios.

PRR, mesmo sem inflação, sofreria dos mesmos problemas

Execução da bazuca enfrentaria dificuldades com burocracia e mudanças na economia global, reforçando papel dos contabilistas.

Tecnologia torna “obsoletos” problemas dos contabilistas

No último ano, as empresas tecnológicas têm investido em soluções mais inovadoras para os gabinetes de contabilidade. A PHC Software e a Sage são exemplos, com novos ‘add-ons’ ou arquivos digitais.
Comentários