Inflação fixa-se nos 5,3% em março. Preço da energia em máximo de 31 anos

Em termos gerais, a variação mensal da inflação foi de 2,5%, quando tinha sido de 0,4% em fevereiro e 1,4% no período homólogo de 2021.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou que a inflação em Portugal se fixou em 5,3% em termos homólogos, o mesmo valor que tinha avançado na estimativa rápida de 31 de março. Assim, e segundo o órgão estatístico, este é o valor mais elevado desde junho de 1994, em 28 anos.

O crescimento até aos 5,3% acontece depois de uma taxa superior em 1,1 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior.

Com exceção dos produtos energéticos e alimentares, a taxa de inflação subjacente acelerou e situou-se nos 3,8%, representando uma subida em relação aos 3,2% registados no mês anterior. A variação na energia cresceu para 19,8% em relação aos 15% verificados em fevereiro de 2022, sendo este o registo mais elevado desde fevereiro de 1991, em 31 anos.

Por sua vez, o índice referente aos produtos alimentares não transformados fixou-se em 5,8%, um crescimento significativo face aos 3,7% do mês anterior.

Em termos gerais, a variação mensal da inflação foi de 2,5%, quando tinha sido de 0,4% em fevereiro e 1,4% no período homólogo de 2021. A variação média dos últimos 12 meses foi de 2,2%, quando comparado com os 1,8% registados em fevereiro. Assim, confirma-se que os subindicadores do índice de preços no consumidor aceleraram no momento em análise.

No entanto, a inflação nacional é inferior em 2 p.p. ao valor estimado pelo Eurostat para a zona euro, “refletindo sobretudo diferenças apreciáveis no comportamento dos preços dos bens energéticos, em particular da eletricidade”, escreve o INE.

“Excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, a inflação harmonizada em Portugal atingiu uma variação homóloga de 4,1% em março, superior à taxa correspondente para a área do euro (estimada em 3,2%), apresentando um perfil ascendente muito pronunciado”, adianta o gabinete estatístico.

O índice harmonizado registou ainda uma variação mensal de 2,6%, quando foi de 0,5% no mês anterior e de 1,5% em março de 2021, e uma variação média dos últimos 12 meses de 2%.

Relacionadas

Inflação em Portugal volta a subir em março e chega aos 5,3%

A pressão nos preços em Portugal continua a agravar-se, com o conflito na Ucrânia a contribuir para este resultado, que é um novo máximo desde 1994. A inflação subjacente chegou aos 3,8%, enquanto a dos produtos energéticos subiu até aos 19,8%.
Recomendadas

Portugal e Espanha terão de continuar a ter “exceção ibérica” no preço do gás

O primeiro-ministro disse que tem de continuar a haver uma “exceção ibérica” para os preços do gás mesmo que seja criado um novo mecanismo europeu, porque Portugal e Espanha continuam a ser “uma ilha” energética.

Costa contraria ideia de empobrecimento e afirma que Portugal está a crescer mais do que Alemanha, França e Espanha

Dados de Costa surgem dias depois das previsões de Outono da Comissão Europeia, cujas mais recentes previsões indicam que em 2024 a Roménia ultrapassará Portugal no ranking de desenvolvimento económico da UE.

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.
Comentários