Boris Johnson garante que nenhum primeiro-ministro aceitaria exigências da União Europeia

“Em segundo lugar, eles dizem que o Reino Unido deveria ser o único país do mundo a não ter o controlo soberano sobre as suas águas pesqueiras. E não acredito que estes sejam termos que qualquer primeiro-ministro deste país deva aceitar”. 

Boris Johnson | Getty Images

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson assumiu esta quarta-feira, após vários dias de negociações intensas, que nenhum líder britânico conseguiria assinar as exigências da União Europeia, revela a “Reuters”. As declarações do primeiro-ministro surgem no dia em que se vai deslocar a Bruxelas para jantar e falar com Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, sobre o tema Brexit.

Embora Boris Johnson admita que exista um acordo comercial para ser fechado, o primeiro-ministro já disse que o Reino Unido prosperaria sem um acordo final, tendo já ameaçado por diversas vezes abandonar a União Europeia sem qualquer acordo comercial finalizado.

“Os nossos amigos da União Europeia estão atualmente a insistir para aprovarem uma nova lei no futuro com a qual neste país não cumprimos. Eles querem o direito automático…de nos punir e retaliar”, disse Johnson no parlamento, de acordo com a “Reuters”.

“Em segundo lugar, eles dizem que o Reino Unido deveria ser o único país do mundo a não ter o controlo soberano sobre as suas águas pesqueiras. E não acredito que estes sejam termos que qualquer primeiro-ministro deste país deva aceitar”.

Os maiores desentendimentos e que continuam a causar atrasos no acordo do Brexit são a questão das pescas, a igualdade no acesso aos mercados europeus e como o acordo final será salvaguardado de possível alterações.

Depois de duas chamadas telefónicas e das negociações terem sido interrompidas e novamente retomadas, Ursula von der Leyen e Boris Johnson vão encontrar-se na capital belga para falarem mais sobre as negociações que parecem não avançar, mesmo com o prazo para uma decisão final se encontrar a três semanas de distância.

Num comunicado emitido no passado sábado, aquando da primeira chamada telefónica entre os dois líderes, eram reconhecidas as diferenças significativas entre as duas partes mas apelava-se a “um esforço adicional” para que todos os assuntos fossem resolvidos e que o tema Brexit não voltasse a ser discutido até à data efetiva de saída.

Relacionadas

Boris Johnson janta hoje com von der Leyen em Bruxelas para resolver impasse do Brexit

Após a equipa de negociações ter falhado em atingir um acordo, ao longo de vários meses, Boris Johnson e Ursula von der Leyen vão hoje jantar em Bruxelas para tentar resolver o impasse em redor do Brexit para tentar chegar a um acordo antes que o prazo chegue ao fim.

Brexit: Reino Unido retira cláusulas que anulavam parte do acordo de saída da UE

O comité misto União Europeia (UE)-Reino Unido anunciou hoje um acordo de princípio para a implementação da saída da UE, que prevê a retirada das cláusulas controversas de uma proposta de lei que anulava partes do entendimento.

Brexit: UE e Reino Unido retomam conversações a três semanas do prazo final para um acordo

As dificuldades na obtenção de um acordo não impedem ambas as partes de tentarem a obtenção do mesmo até ao final do prazo previsto para o efeito, que chega no final deste ano. As questões concorrenciais e das pescas continuam a ser o principal obstáculo.

Irlanda denuncia “tática de negociação” do Reino Unido

O plano do Reino Unido de avançar na próxima segunda-feira com legislação contra o acordo anterior com o Brexit é uma “tática de negociação” que não deve distrair os negociadores da União Europeia.

Brexit: União Europeia e Reino Unido retomam negociações sobre o comércio

Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, e Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, instruíram as suas respetivas equipas a retomar as negociações depois de na sexta-feira, dia 4 de dezembro, terem sido interrompidas devido a um impasse sobre três questões-chave.

Brexit: Negociações estão suspensas. Von der Leyen e Johnson discutem impasse este sábado

A indicação foi dada pelo chefe da delegação da União Europeia (UE) para o ‘Brexit’, Michel Barnier, anunciando que as conversações foram hoje interrompidas para que as duas delegações possam informar os respetivos líderes políticos sobre o impasse nas negociações.

Brexit? “Estamos prontos para o ‘no deal'”, diz comissário europeu na Web Summit

“Nós estamos prontos. Estamos prontos para o no deal. Claro que preferimos um acordo, mas fomos claros desde o primeiro dia sobre as condições que iriam beneficiar o mercado único”, frisou Thierry Breton, comissário europeu para o Mercado Único.
Recomendadas

União Europeia, G7 e Austrália limitam barril de petróleo russo a 60 dólares

Os 27 estados-membros da UE chegaram a acordo, esta sexta-feira, no estabelecimento de um teto máximo para o preço do petróleo russo nos 60 dólares por barril. Os sete países mais industrializados do mundo (G7) e a Austrália juntam-se na decisão.

Imigrantes do Bangladesh denunciam extorsão para obter vistos para Portugal

Um dos problemas para os bengalis está no facto de não existir representação diplomática portuguesa no seu país, o que os força a terem que recorrer à vizinha Índia. Entre Daca, capital do Bangladesh, e Nova Deli, capital da Índia, distam mais de 1.800 quilómetros.

Governo italiano aprova envio de armas à Ucrânia para todo o ano de 2023

O Governo italiano aprovou um decreto prolongando o fornecimento de ajuda, incluindo armamento, à Ucrânia para todo o ano de 2023.
Comentários