Sessenta e dois dias de invasão russa na Ucrânia. Situação no terreno

O 62.º dia de conflito na Ucrânia é marcado pela reunião em Moscovo entre o secretário-geral da ONU e o ministro dos Negócios Estrangeiros russo e com Putin, mas também pelas estimativas em alta do número de refugiados criados pela invasão e o anúncio de mais armamento para Kiev

O 62.º dia de conflito na Ucrânia é marcado pela reunião em Moscovo entre o secretário-geral da ONU e o ministro dos Negócios Estrangeiros russo e com Putin, mas também pelas estimativas em alta do número de refugiados criados pela invasão e o anúncio de mais armamento para Kiev. Estas e mais notícias abaixo:

  1. Alemanha vai enviar pela primeira vez armamento pesado para apoiar a Ucrânia na guerra contra a Rússia, anunciou a ministra da Defesa alemã, Christine Lambrecht. Governo aprovou a entrega dos tanques antiaéreos ‘Gepard’.
  2. António Guterres reuniu-se esta terça-feira em Moscovo com o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergey Lavrov. “Há duas posições diferentes sobre o que está a acontecer na Ucrânia”, resumiu Guterres.
  3. Guerra na Ucrânia poderá gerar 8,3 milhões de refugiados dentro do território e também para outros países europeus, de acordo com dados das Nações Unidas. Primeiros números apontavam para quatro milhões de refugiados durante o conflito.
  4. A Ucrânia está a preparar acusações de crimes de guerra contra três pilotos russos que terão bombardeado edifícios civis nas regiões de Kharkiv e Sumy e a pelo menos sete militares russos, de acordo com informação do gabinete do procurador-geral ucraniano.
  5. O ministro dos Negócios Estrangeiros russo acusou a NATO de se envolver numa guerra por procuração contra a Rússia ao entregar armamento à Ucrânia. Lavrov fala em “risco sério e real de guerra nuclear”.
  6. Guterres em Moscovo esta terça-feira para reunião com Putin. Kiev pediu ao secretário-geral da ONU para garantir um corredor humanitário para o resgate dos civis retidos em Azovstal.
  7. Suécia e Finlândia concordaram esta terça-feira em enviar pedidos de adesão à NATO em simultânio. Candidaturas deverão chegar ao Conselho do Atlântico Norte (NAC) em maio.
  8. Forças russas terão tomado a cidade de Kreminna, na região de Lugansk. Informação foi avançada esta terça-feira pelo Ministério da Defesa do Reino Unido.
  9. Reino Unido anuncia eliminação de tarifas e outras restrições sobre produtos ucranianos. Exportação para a Rússia de produtos tecnológicos considerados como sensíveis foi igualmente proibida.
  10. Kiev acredita que começaram ataques de guerrilha na Rússia. Oleksiy Arestovich, conselheiro de Zelensky, disse que os incêndios ocorridos em depósitos de combustível na Rússia poderão ser o início de ataques de guerrilha, em resposta à invasão russa.
  11. Rússia interrompe fornecimento de gás à Polónia. Está reunido um grupo de crise no Ministério do Ambiente do país para apurar a situação e ainda não há posições oficiais sobre a decisão. Não há nenhum anúncio da Rússia sobre se este é o cumprimento do ultimato de Putin.
  12. Ucrânia prepara-se para acusar militares russos por 7.600 potenciais crimes de guerra, dos quais são suspeitos 500 militares russos. Destes, alguns já foram feitos prisioneiros de guerra. A informação foi transmitida pela procuradora geral ucraniana.
  13. EUA e aliados passam a reunir mensalmente para analisar ajuda militar à Ucrânia, visando fortalecer as forças militares daquele país. “Ninguém quer uma guerra nuclear”, sublinha o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin.
  14. Bruxelas alerta para perigo de nova catástrofe nuclear na Ucrânia, 36 anos após Chernobyl. O nível de radioatividade detetado esta terça-feira é “anormal”. A União Europeia apelou a Moscovo para se abster de qualquer ação contra as instalações nucleares ucranianas.
Recomendadas

CEO da Microsoft destaca plataforma para ajudar a Ucrânia criada por português

Satya Nadella diz que o “Ukraine Live Aid”, para prestar apoio aos refugiados ucranianos, foi um dos trabalhos “significativos” e “muito necessários” que feitos com as Power Pages da Microsoft.

Ocidente deve ser mais brando com a Rússia e a Ucrânia deve ceder, defende Kissinger

Segundo o ex-secretário de Estado dos EUA, os líderes europeus não devem perder de vista o relacionamento de longo prazo com a Rússia, nem devem arriscar empurrá-la para uma aliança permanente com a China. O antigo campeão de xadrez Garry Kasparov disse que essa posição, para além de imoral, foi provada errada repetidamente.

Mais de 200 corpos encontrados em cave de Mariupol

Informação foi avançada por Petro Andryushchenko, conselheiro do presidente da câmara de Mariupol.
Comentários